Archive for janeiro \25\UTC 2015

Pão de Chia e Abóbora sem glúten e sem lactose

Delicioso, muito saudável, crocante por fora e macio por dentro!!

Ingredientes

  • 2 xícara (chá) de farinha de arroz integral ou preto
  • 1 xícara (chá) de farinha de chia (ou bater o grão no liquidificador)
  • 1 xícara (chá) de abóbora cozida e amassada
  • 1/4 xícara (chá) de óleo de milho
  • 10 gr de fermento biológico seco
  • 1 colher (sopa) de açúcar mascavo
  • 1 colher(sopa) de semente de girassol
  • 1 colher (sopa) de gergelim
  • 1 colher (café) de sal
  • 200ml de água morna
  • 1 ramo de alecrim fresco

pão de chiaModo de fazer

Primeiro cozinhe a abóbora. Deixe esfriar e amasse. Uso a água para fazer a massa. Próximo passo numa bacia coloque o fermento e o açúcar com um pouquinho de farinha e água, misture até ficar homogêneo e deixe descansar por 15 minutos ou até crescer o fermento. Em seguida coloque a farinha, o óleo, o girassol, o gergelim, sal, alecrim, a abóbora e acrescente água norma aos poucos, misture tudo até ficar uma massa homogênea. Faça o pão, coloque na forma e deixe crescer por 40 minutos. Em seguida leve ao forno quente 180ºC por 35 a 40 minutos (depende do forno). Rico em fibras, vitaminas, minerais e  muito saudável. Humm…tudo de gostoso!!!

Fonte: receita/foto: Lucelena Melo

Se quiser compartilhar ou publicar, linke diretamente a receita original, mencionando os créditos de criação. Obrigada!!

Anúncios

Os vegetais folhosos mais nutritivos!

A sugestão de consumo, para todos, é de 100 g diários: o equivalente a 1 pires.

AcelgaAcelga

Ela tem folhas verde-claras, macias e grandes, talos largos e brancos. Apresenta sabor levemente adocicado, suave, com textura firme. Em sua composição,  encontra cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, as vitaminas A e C e fibras. A vitamina A está relacionada à saúde da visão e melhora do sistema imune; e o ferro, à prevenção de anemia. Um fio de azeite na hora de refogar pode contribuir para a maior absorção das vitaminas A e K. A dica vale para todas as verduras que apresentam esses nutrientes.

couveCouve

Além das substâncias antioxidantes e fibras, a couve é rica em cálcio, importante para a formação dos ossos e a manutenção da massa óssea. Contribui com quem tem dificuldade de ingerir leite e seus derivados. É fonte das vitaminas C (excelente para o fortalecimento imunológico), A, K e B6. Os principais nutrientes mantidos após o refogar da couve são as fibras insolúveis, indicadas no tratamento de doenças gastrointestinais.

espinafreEspinafre

Suas folhas pequenas e levemente carnudas contêm muita água. Pela aspereza das folhas cruas, muitas pessoas preferem o consumo após o cozimento. Fibras, cálcio, potássio, magnésio, manganês, fósforo, ferro, folato, betacaroteno e vitaminas C, A, B2 e B6 também estão presentes. A vitamina K, um dos destaques, participa da coagulação sanguínea e sua deficiência pode levar a quadros de hemorragias. O espinafre possui flavonoides, que têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, ajudando na prevenção contra o câncer.

almeirãoAlmeirão

Possui cálcio, fósforo, ferro e as vitaminas A, do complexo B (B2 e Niacina) e C (em menor quantidade). Assim como o cálcio, o fósforo também participa da formação dos ossos e dentes. Para auxiliar na absorção do ferro presente nas folhas verde-escuras em geral, uma sugestão é o consumo de frutas (e seus sucos) que fornecem vitamina C, como laranja, limão, abacaxi e maracujá. Gotas de limão como acabamento do preparo de um refogado ajudam a potencializar a absorção do mineral.

escarolaEscarola

Suas folhas soltas, crespas ou lisas, podem ser consumidas cruas ou cozidas e têm sabor levemente amargo. Com muitas fibras, é ótima fonte das vitaminas antioxidantes C e E, de vitaminas do complexo B e de minerais como cálcio, potássio, fósforo e ferro. É boa fonte de carotenoides, relevantes para a formação dos glóbulos vermelhos do sangue e a prevenção da anemia. É excelente para a produção de energia pelo organismo e o bom funcionamento do sistema nervoso, para a produção do material genético e previne más formações fetais. É indicada para todas as mulheres em idade fértil.

mostardaMostarda

É um vegetal amargo, da mesma família do espinafre, da couve chinesa e da couve galega – os chamados crucíferos. Essas espécies são ricas em vitamina A, K e C. As folhas mais maduras da mostarda podem ser preparadas ao fogo, sendo o cozimento ao vapor o mais indicado para isso. “Quando cozida rapidamente, a mostarda preserva um ativo chamado glicosinolato, que ajuda na desintoxicação do organismo, com impacto no funcionamento hepático e na eliminação de toxinas.

AgriãoAgrião

A maioria das folhas apresenta bastante água, o que já ajuda na hora de refogá-las. Assim, a inserção de líquidos poderá ser nula ou bem pouca. Tudo dependerá da forma como o alimento será consumido. Pique o agrião e refogue sem acrescentar nada. Dos talos às folhas, há várias propriedades, incluindo o suporte na prevenção anti-inflamatória das colites (inflamação no cólon), na retenção de ácido úrico, na tuberculose, no raquitismo e na formação de pedras nos rins. Apresenta fibras, carotenos, vitaminas A e C, folato, enxofre, cloro, potássio, fósforo e sódio.

Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/guia/home/conheca-os-7-vegetais-mais-nutritivos

Como problemas emocionais se transformam em doenças?

Contra uma possível ameaça, o cérebro dispara reações para enfrentá-la ou fugir dela

Em caso de estresse permanente as coisas se complicam: os órgãos podem se esgotar, adoecer e o sistema imunológico tem sua ação inibida, facilitando o aparecimento de asma, alergias, gastrite, infecções e problemas cardíacos.

271_corpo_fala

Fontes:  http://revistagalileu.globo.com  –  Artur Zular, Presidente do Comitê Multidisciplinar de Medicina Psicossomática da Associação Paulista de Medicina; Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Comportamental da Unifesp; e Sérgio Hércules, vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática.

Suflê de espinafre sem lactose e sem glúten

Ingredientes

  • 1 maço de espinafre
  • 200 ml de creme de leite de soja
  • 250 ml de leite de arroz
  • 1 xícara (chá) de ricota amassada
  • 1/2 xícara (chá) de nozes em pedaços (ou castanha de caju)
  • 1/2 xícara (chá) de grão de semente de girassol sem casca
  • 1/2 xícara (chá) de uva-passa
  • Noz-moscada, pimenta do reino, salsa, cebolinha verde e sal a gosto
  • 4 colheres (sopa) de farinha de arroz integral
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1 colher (café) de bicarbonato

sufle de espinafre

Modo de fazer

Tire as folhas do espinafre e coloque-as em uma panela, por cima jogue água quente e abafe, fechando a panela (fora do fogo), deixe 6 minutos e escorra. Pique as folhas de espinafre e reserve. Misture o creme de leite com a farinha de arroz, bata até formar uma mistura bem homogênea. Em seguida acrescente a ricota amassada, uva-passa, temperos, o azeite de oliva, a semente de girassol, a castanha e o bicarbonato. Adicione o espinafre, e aos poucos acrescente o leite de arroz. Adeque a quantidade de leite à consistência que você prefere (mais consistente ou mais cremoso). Misture bem e coloque em uma forma untada com azeite e farinha de arroz, leve ao forno quente 180 º por 30 minutos. Hummm…tudo de gostoso!!! Bom appétit!!!

Dica: faço o leite de arroz – coloco 2 colheres (sopa) de arroz  em 300 ml de água por 6h. Depois bater no liquidificador e coar na peneira.

Receita/foto: Lucelena Melo

Se quiser compartilhar ou publicar, linke diretamente a receita original, mencionando os créditos de criação. Obrigada!!

Mousse de Morango

Sobremesa fácil e saborosa para o almoço de domingo, em família…. Continue lendo