Archive for the ‘Saiba mais’ Category

Benefícios da Acupuntura Coreana nas Mãos-sem agulhas

A Acupuntura Coreana nas Mãos (sem agulhas) realiza os estímulos manualmente, fazendo pressão com os dedos ou com algum objeto com uma ponta semelhante a da caneta, nos pontos indicados. Os resultados são realmente espetaculares!

Hand-acupuncture

Atualmente, tem sido muito utilizada pelas pessoas no tratamento de uma série de enfermidades, com resultados realmente impressionantes. Alguns exemplos são: trombose, reumatismo, dores na coluna, problemas gastrointestinais, entre outros.

As pressões feitas manualmente são responsáveis por estimular os pontos ligados aos mais importantes órgãos do corpo humano, e esses estímulos ajudam a canalizar e a fazer fluir a energia que circula pelo organismo.

Portanto, uma das principais vantagens da técnica é a não utilização de agulhas, o que a torna menos invasiva e menos dolorosa. Mas a técnica também apresenta a vantagem de restabelecer o equilíbrio energético do corpo humano. BOM PROVEITO!!

Fonte: http://saudeemsuasmaos.com

Anúncios

Série: As vitaminas indispensáveis às mulheres – parte 1

A deficiência de vitaminas pode provocar vários problemas de saúde nas mulheres. Elas podem ser encontradas tanto em alimentos naturais como em suplementos. Segue as dicas:

  1. Vitamina A:  Além de melhorar a pele e fortalecer os ossos, dentes e tecidos, a vitamina A é rica em antioxidantes.
  • Faz bem às membranas mucosas
  • Reduz os riscos de doenças crônicas
  • Melhora a visão
  • Retarda o processo de envelhecimento
  • Fortalece o sistema imunológico

Algumas boas fontes de vitamina A são a cenoura, a batata-doce, a manga, o mamão, a couve, o espinafre, a manteiga e gema do ovo.

  1. Vitamina B2: melhora a imunidade do corpo, além de:
  • Melhorar o metabolismo
  • Aumentar a energia
  • Aumentar o sistema imunológico
  • Combater estresse, ansiedade e fadiga

O consumo regular de vitamina B2 evita vários problemas, como: dor na garganta, úlceras na boca, lábios rachados, cabelos secos, rugas e coceira na pele.

Os alimentos que contêm vitamina B2 são: iogurte, leite, vegetais verdes, fermentos, ovos, cereais, soja, amêndoas, nozes e cogumelos.

  1. Vitamina B6: Ajuda na produção de hormônios e substâncias importantes para o cérebro, reduzindo depressão, perda de memória e problemas cardíacos. E mais:
  • Ajuda a regular o nível de açúcar no sangue
  • Evita anemia

Pode ser encontrada no feijão, carne, peixe, abacate, banana e nozes.

  1. Vitamina B7 (biotina): É muito importante para o crescimento celular e a síntese de ácidos graxos.
  • Evita queda de cabelo
  • Cuida da pele
  • Trata as unhas quebradiças
  • Fortalece os ossos
  • Ajuda a manter os níveis de colesterol estáveis

Encontre no peixe, batata-doce, cenoura, banana, melão, lentilhas, arroz e pimenta.

  1. Vitamina B9 (ácido fólico): Excelente para prevenir:
  • Doenças cardíacas
  • Pressão arterial elevada
  • Alzheimer
  • Depressão
  • Câncer

As maiores fontes são: folhas verdes escuras, suco de laranja, aspargos, melões, morangos, cereais, legumes, feijão e ovos.

Observação: É muito importante que as gestantes garantam a cota recomendada de vitamina B9 no organismo.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br

PH ALCALINO E A BOA SAÚDE

O pH é uma medida para saber se um líquido está ácido ou alcalino. A verdade é que os alimentos e bebidas que você consome fazem com que seu sangue se torne mais alcalino ou mais ácido.

Seu sangue (plasma) precisa manter um pH de 7,35 a 7,45 para as células funcionarem corretamente. A razão mais importante sobre porque o seu corpo precisa manter este PH é que todas as proteínas que funcionam em seu corpo necessitam manter uma forma geométrica específica para funcionar adequadamente, e as formas tridimensionais das proteínas no seu corpo são afetadas pelas alterações ínfimas do pH nos seus fluidos corporais. A escala de pH varia de 0 à 14. Um líquido que tem um pH de 7 é considerado como sendo neutro (água pura é geralmente considerada como pH neutro). Fluidos que possuem um pH abaixo de 7 – como por exemplo sumo de limão e café – são considerados como sendo acídicos. E fluidos que têm um pH superior a 7 – como o sangue humano e o leite de magnésia – são considerados alcalinos.

De um modo geral, a maioria dos legumes e frutas têm um efeito alcalinizante em seus fluidos corporais. A maioria dos grãos, alimentos de origem animal e alimentos altamente processados têm um efeito de formação de ácido em seus fluidos corporais. Sua saúde estará sempre melhor servida por uma boa dieta de alimentos formadores de alcalinidade e ricos em nutrientes. Idealmente, você deveria comer mais alimentos alcalinizantes do que alimentos formadores de ácidos para ajudar no equilíbrio de seu fluído de sangue que possue um PH alcalino.  As listas a seguir indicam os alimentos comuns que têm um efeito alcalinizante, e quais os que resultam na formação de cinza ácida quando eles são digeridos e assimilados em seu sistema.

tabela-alcalina

Sangue ácido significa ” sangue grosso ” , significa fluido” lento ” e desta forma sua função eficaz em transportar nutrientes para todas as partes do nosso corpo ficará reduzida. Sangue espesso é “anfitrião” para uma miríade de micro-organismos nocivos como bactérias, vírus , parasitas , leveduras , etc. Ao longo do tempo, ele começa a entupir os órgãos de purificação e causar outros problemas. Alguns dos problemas de saúde mais conhecidos que estão relacionados a essa condição são: insônia , obesidade , diabetes, ovários policísticos, doença cardiovasculares, problemas na tireóide, pressão arterial elevada e tipos variados de câncer.

Portanto controle sua alimentação e ajude a sua saúde optando por uma dieta mais alcalina.

Fonte: https://greateacher.wordpress.com

A incrível conexão cérebro-intestino

A comunicação estreita entre cérebro-intestino abre perspectivas para entender o papel da flora intestinal no surgimento de males que sabotam o foco e o bom humor…

Os neurônios intestinais chamam a atenção também pela sua farta produção de serotonina, molécula que nos leva ao estado de bem-estar – 90% da serotonina descarregada pelo corpo é fabricada ali. “Esse neurotransmissor é importante porque garante o funcionamento adequado do órgão”, diz o médico Henrique Ballalai, da Academia Brasileira de Neurologia.

quadro-conexao-cerebro-intestino

Outro elemento que interfere nessa conexão: a flora intestinal, ou seja, a Microbiota. No entanto, a microbiota é uma espécie de terceiro cérebro. O intestino carrega cerca de 100 trilhões de bactérias, quantidade dez vezes superior ao número de células do corpo. Esse contingente representa de 2 a 3 quilos do peso total de um indivíduo. “A microbiota tem papel decisivo na manutenção da saúde. Ela auxilia a digerir alimentos e a nos proteger de infecções”, explica a microbiologista Regina Domingues, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/saude/saude-e-vital/a-incrivel-conexao-cerebro-intestino

Dicas para horta caseira

As melhores dicas para fazer sua horta em casa!!

Aproveite bem e cuide melhor de sua alimentação em 2016.

Lembre-se: “Teu alimento, é teu medicamento”.

calendario de plantação

Fonte: http://www.tudoporemail.com.br/

 

10 substitutos para o leite de vaca.

Compartilho com vocês essa, excelente, matéria de Juliana Carreiro, publicada no Estadão, blog Comida de Verdade sobe o leite animal e receitas de leites vegetais. Bom proveito!!

Leite vegtalA imagem de uma mãe amamentando o seu bebê sempre nos faz pensar em saúde, certo? O leite, então, ganha um status de alimento completo, saudável e indispensável à nossa dieta. Porém, temos que tomar muito cuidado para não confundirmos o leite materno com os de outras espécies, como os de vaca, de cabra, de ovelha ou de búfala, por exemplo.  A composição deles é muito diferente. Enquanto o primeiro é, de fato, o alimento mais completo que existe, os outros podem ser os causadores de diversos problemas de saúde para nós, seres humanos. O alimento produzido pela vaca é feito para os animais da sua espécie, os bezerros. Eles sim possuem todas as condições necessárias para o seu aproveitamento. Nós não temos a quantidade de enzimas suficiente para “quebrar” todas as proteínas presentes nos laticínios, que possibilitariam a sua correta absorção e utilização.

Atenção, estou falando sobre as proteínas do leite de vaca, em especial a betalactoglobulina, que provocam essa hipersensibilidade na maioria das pessoas. Hoje tem se comercializado algumas linhas de produtos derivados do leite sem lactose. Eles irão amenizar apenas os sintomas relacionados à intolerância à lactose, que é o açúcar do leite, que normalmente causa desconfortos intestinais. E essas mesmas pessoas também têm problemas para digerir as proteínas do leite. Nesse caso, estes produtos sem lactose não trarão nenhum benefício.

Assim como acontece com o glúten, o acúmulo destas proteínas mal digeridas pode provocar processos inflamatórios que vão resultar em diversos sintomas adversos no organismo. É difícil associar este consumo às suas consequências, pois elas não aparecem logo após a ingestão dos alimentos e porque atingem órgãos muito diferentes, que variam de pessoa para pessoa, de acordo com as predisposições genéticas.  A inflamação pode se instalar no sistema respiratório causando rinite, bronquite, sinusite ou asma.  Pode afetar o sistema nervoso central, gerando ansiedade, irritabilidade e depressão, ou pode até mesmo atingir a pele, causando dermatite. Esses são só alguns exemplos, dentre muitos outros. Quase sempre os sintomas são tratados separadamente por profissionais das áreas específicas. Dessa forma, podem ser amenizados, mas como a causa continua agindo no organismo, ou o sintoma volta ou pode se manifestar em outro órgão.

Este assunto, que hoje pode estar na moda, entrou na minha vida vinte anos atrás. Minha mãe consultou um amigo nutrólogo para ajudar o meu irmão, que na época tinha nove anos e sofria de rinite e bronquite crônicas. A recomendação a assustou: tirar o leite da vida de uma criança? A resposta foi buscada nos livros, mas só foi encontrada em referências editoriais de fora do País. O jeito era testar pra ver no que dava. Um mês depois de retirá-lo completamente das nossas rotinas, a dúvida foi desfeita. A rinite e a bronquite, enfim, sumiram. Eu, que sofria de otite e amidalite, também vi esses problemas desaparecerem. Por que, então, voltar a consumi-lo frequentemente? Não o fizemos até hoje. De lá pra cá, testamos diversas receitas com substitutos e funcionou. Naquela época era muito difícil encontrar alguma opção pronta para vender. Hoje não faltam receitas de leites vegetais na internet e eles têm ocupado cada mais vez mais espaço em supermercados e lojas especializadas em produtos naturais. Todos os itens que serão listados abaixo são mais nutritivos e benéficos para a nossa saúde do que o leite de vaca.

01 Leite de inhame – é o mais barato entre os leites vegetais, para fazer em casa é muito simples, basta ferver um inhame médio durante dois minutos, jogar a água fora e bater no liquidificador com 100ml de água filtrada. Ele pode ser usado em diversas preparações doces e salgadas, ou batido com frutas ou cacau e tomado em forma de vitamina.

02 Leite de arroz – é o mais encontrado nos supermercados e nas lojas especializadas e substitui bem o leite em sua forma pura, por exemplo, para ser tomado no café da manhã com cacau ou café.

03 Leite de aveia – assim como o leite de arroz, tem sido comercializado cada vez mais pelos supermercados e lojas especializadas. Pode ser consumido com café, cacau, batido com frutas ou em preparações.

04 Leite de oleaginosas como avelãs, amêndoas, castanhas – são encontrados em lojas especializadas, mas também podem ser feitos facilmente em casa, são ótimos para receitas doces.

05 Leite de quinoa –  é considerado um alimento completo pela Organização Mundial da Saúde, pois é composto por todos os nutrientes necessários ao nosso organismo. Pode ser encontrado em pó, pronto para consumo, ou pode ser feito em casa. duas colheres de sopa do grão, 200ml de água

06 Leite de amaranto – tem as mesmas características nutricionais da quinoa e também pode ser facilmente feito em casa.

07 Leite de coco – é o mais fácil de ser encontrado e substitui muito bem o leite em receitas de bolo, por exemplo.

08 Chás e sucos de frutas – podem ocupar o lugar do leite nos lanches e cafés da manhã ou nas receitas de tortas e bolo, por exemplo.

09 Água – pode ser usada em várias receitas que levariam leite.

10 Fórmulas infantis hidrolisadas – são indicadas para crianças com menos de 2 anos, quando não for possível amamentá-las, mas é importante consultar um especialista para saber qual delas é a mais indicada para o seu filho, pois existem vários tipos no mercado, com diferentes graus de hidrolisação, ou seja, de quebra das proteínas que não conseguimos digerir.

Texto: JULIANA CARREIRO – estadão, blog Comida de verdade

http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/10-substitutos-para-o-leite-de-vaca

 

Série: A semelhança dos alimentos com os órgãos do corpo humano

ABACATE

Abacate faz bem pro útero: protege e equilibra os hormônios, evitando as chances de câncer de útero ou ovário, além de ser rico em gordura monoinsaturada.

 

 

AIPOAipo faz bem pros ossos: mantem os ossos mais fortes, pois possui a mesma taxa 23% de sódio de boa qualidade existente na formação dos ossos. Quando a dieta é baixa em sódio, o organismo começa pegar sódio dos ossos, deixando-os mais fracos

 

BATATA DOCEBatata-doce faz bem pro pâncreas:  oferece benefícios ao pâncreas e equilibram o nível de açúcar no sangue.

 

 

Fonte/fotos:  http://www.yogui.co